Arquidiocese e IPHAN promovem seminário para analisar restauro do altar da igreja São Pedro dos Clérigos

0
329

Restauradores, arquitetos, engenheiros, historiadores, artistas, estudantes, sacerdotes e pesquisadores conceituados estão reunidos ao longo do dia de hoje, 13/07, na igreja de São Pedro dos Clérigos, bairro Santo Antônio, região central do Recife, para participar de um momento de intensa troca de saberes artísticos, históricos e religiosos. Promovido pela Arquidiocese de Olinda e Recife e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o seminário Diretrizes para elaboração de projetos de Restauro dos Bens Móveis e Integrados da Igreja de São Pedro dos Clérigos reuniu in loco 75 profissionais de Pernambuco, da Bahia e da Paraíba, extremamente capacitados e com expertise no tema. O objetivo do seminário é chegar a um consenso sobre a próxima etapa de restauro da igreja de São Pedro dos Clérigos: o douramento ou não, do  Altar Mor. Os chamados bens móveis e integrados são os adornos  e elementos que compõem o interior das igrejas, como peças entalhadas em madeira ou em pedra, como as sanefas, altares, tribunas e púlpitos.

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) é uma instituição federal vinculada ao Ministério da Cultura, responsável por preservar, divulgar e fiscalizar os bens culturais brasileiros, além de garantir a utilização desses bens pela atual e futuras gerações. Em seu primeiro momento, o seminário contou com as seguintes palestras: Programa Iconográfico da Igreja de São Pedro dos Clérigos (ministrada pelo pesquisador Fernando Ponce de León), Bens Móveis e Integrados da Igreja de São Pedro dos Clérigos (ministrada pela restauradora Pérside Omena) e O Espaço Sagrado e sua simbologia (ministrada pelo padre Rinaldo Pereira dos Santos, presidente da Comissão de Restauro e Conservação de igrejas da Arquidiocese de Olinda e Recife).

À tarde, está previsto um debate amplo,  discutindo a formulação de diretrizes para elaboração de projetos de restauro dos bens móveis e integrados da Igreja de São Pedro dos Clérigos. De acordo com Frederico Almeida, Engenheiro e Técnico do IPHAN, a expectativa é que se chegue a um consenso no final da tarde de hoje. “Para o IPHAN continuar com a restauração do acervo de bens integrados de São Pedro dos Clérigos, é necessário refletir sobre as questões conceituais, analisar as tendências da época e pensar em conjunto com a Igreja, a questão litúrgica, respeitando o contexto de criação do Altar Mor. Por isso é tão importante reunir neste seminário a comunidade técnica para juntos chegarmos a um parecer que se aproxime o máximo possível da verdade da época e do objeto artístico, destaca o Técnico do IPHAN.

Também presente ao evento, Renata Borba, Superintendente do IPHAN em Pernambuco, lembra que este seminário busca conciliar saberes, além de congregar profissionais da área de restauro de bens integrados. “Uma vez definida a opção (pelo douramento ou não, do Altar Mor), o IPHAN vai procurar a verba. Provavelmente utilizaremos recursos do PAC Cidades Históricas, a exemplo do que já ocorre em as obras de restauro tanto em Recife como em Olinda, na matriz de Santo Antônio, na igreja de Nossa Senhora da Conceição dos Militares, na igreja do Bonfim e no adro do convento franciscano”, explica a Superintendente do IPHAN.

Entusiasta da iniciativa, a restauradora Débora Mendes levou a equipe de funcionários e aprendizes de sua empresa e parabenizou a arquidiocese pelo seminário, observando que a proposta primordial de toda obra de restauro e conservação é o respeito ao objeto de arte, em harmonia com o aspecto litúrgico. Débora evidenciou os diferenciais da Capela Mor da igreja de São Pedro, que possui paredes recobertas por madeira, as chamadas ilhargas (paredes laterais). O padre Rinaldo Pereira mostrou-se esperançoso de que seja possível alcançar um consenso sobre o restauro do Altar Mor, oferecendo para as futuras gerações o valor devocional ao patriarca da Igreja, especialmente em Pernambuco.

 

(Pascom Arquidiocese)