PALMEIRA DOS ÍNDIOS CELEBRA CORPUS CHRISTI

0
22
Jpeg
Na quinta-feira depois da Solenidade da Santíssima Trindade, dia 15 de junho, a Igreja celebrou o dia de “Corpus Christi”, quando veneramos a Eucaristia: Sacramento do Corpo e do Sangue do Senhor para colocar em evidência verdadeiramente a demonstração de amor sem medida prestada por Jesus a cada um de nós por meio deste “Pão Celestial”. 
Como de costume, logo pela manhã, fiéis de todas as quatro paróquias da cidade de Palmeira dos Índios, sede diocesana, trabalharam nas ruas preparando o tradicional tapete ornamentado com temas bíblicos e litúrgicos em honra da Santa Eucaristia. Neste dia as ruas se tornam caminho de Deus, pela passagem de Cristo presente na hóstia sagrada, impelindo-nos a caminhar com o Senhor, a seguir o Cristo saindo de nós mesmos e fazer da nossa vida uma perfeita oferenda a Ele. 
A celebração da Santa Missa, sob a responsabilidade da Paróquia de São Cristóvão, sucedeu-se na tarde daquele dia no ginásio do Centro Educacional Cristo Redentor, presidida pelo Bispo Diocesano Dom Dulcênio Fontes de Matos e concelebrada por vários sacerdotes. Dom Dulcênio, em sua prédica, ratificou que a Eucaristia deve ser o esconderijo seguro dos cristãos, todos devem depositar na presença de Jesus toda a sua existência recordando a escolha de seu lema episcopal, “Para a Vida do Mundo”, do latim “Pro Mundi Vita”, retirado daquele evangelho no qual Jesus declara que seu corpo é sustento para os que n’Ele creem. 
Ao findar da celebração, tendo o bispo o ostensório com o Corpo de Cristo nas mãos, os milhares de fiéis ocuparam as ruas da cidade e o seguiram em direção a Catedral Diocesana. Ao chegar ao pátio da igreja, o Bispo Diocesano fez uma envolvente oração acompanhada pelo amor eucarístico do povo fiel, que não se restringiu a manifestações externas, mas também pelo profundo sentimento de contemplação no sentido de valorizar o precioso dom da presença sacramental de Jesus entre os homens, conforme Suas próprias palavras: “Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo” (Mt 28, 20) 
Por derradeiro, foi dada a solene Bênção do Santíssimo Sacramento e entre agradecimentos o bispo enalteceu o empenho de todos por fazer daquele dia um singular testemunho de fé e devoção. 
Jesus entrega-se a nós na Eucaristia, compartilha o nosso próprio caminho e se faz alimento, o alimento autêntico que sustém a nossa vida, inclusive nos momentos em que a vereda se torna árdua, quando os obstáculos diminuem os nossos passos. Peçamos em oração que a nossa participação na Eucaristia nos estimule sempre a seguir o Senhor a cada dia, a sermos instrumentos de comunhão com Ele e também com o nosso próximo. Assim Seja. 
(SEMINARISTA CLARINDO LOPES)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LEAVE A REPLY