Os frutos da terra, Dom Manoel Delson.

0
95

Os frutos da terra

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) já finaliza os preparativos de lançamento de mais uma Campanha da Fraternidade (CF). Em 2018, a CF terá como tema: “Fraternidade e Superação da Violência”, e como lema: “Em Cristo somos todos irmãos” (Mt 23, 8). É uma temática muito oportuna para este momento de tensão pelo qual passamos todos nós no Brasil e também no mundo inteiro. Em breve, com certeza, abordaremos essa questão neste espaço. Mas, neste artigo, ainda quero fazer menção à Campanha deste ano, cujo tema é: “Fraternidade: Biomas Brasileiros e Defesa da Vida”, e que traz o lema: “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2, 15).

Nós sabemos que a grande fraqueza do nosso povo é quando ele está dividido. O povo dividido se enfraquece, já o povo unido se fortalece. Infelizmente nós estamos numa época de muitas divisões, de dificuldades de entendimentos, e isso vai enfraquecendo as lutas do povo. Nós estamos num estágio em que a humanidade está pagando um preço alto por aquilo que a própria humanidade fez ao longo de séculos e que ainda faz ao nosso planeta terra. Aí temos como consequência o aquecimento solar, as grandes estiagens e secas, e, de repente, grandes enchentes também. Por causa da má ocupação da terra, construindo no leito dos rios, as enchentes chegam e as águas vão levando tudo. É o descontrole da natureza por causa da intervenção do homem, dos maus-tratos que o homem vem fazendo à natureza. São as calamidades que nós vemos no nosso tempo.

Vamos pedir a Deus que nos dê dias melhores, que aprendamos a cuidar da nossa terra, a tirar os frutos da terra apenas para o nosso sustento, a compartilhar uns com os outros, a sermos mais fraternos, mais solidários, para contribuirmos com aqueles que estão lutando, trabalhando, organizando-se para que a terra produza os frutos desejados. Não vamos maltratar a terra, não vamos maltratar as pessoas, porque depois tudo isso se volta sobre nós.

Nós devemos produzir frutos com o nosso suor, com o nosso trabalho, mas o fruto mais precioso é aquele que Jesus nos ensinou: o do amor, é o fruto da compreensão, da justiça, da paz, da concórdia – e esses frutos nós precisamos experimentá-los, saboreá-los em nosso tempo. Que o Senhor nos ensine a produzir esses frutos, para que todos os frutos que necessitamos cheguem para todos, para todas as famílias, os trabalhadores, as crianças, jovens, adultos e idosos. Que o Senhor abençoe a luta de todos, e nos faça povo de Deus, unidos e caminhantes, em busca de dias melhores.

Dom Manoel Delson

Arcebispo Metropolitano da Paraíba

LEAVE A REPLY