Leigos são chamados a um “agir cristão” em um mundo ferido

0
100

Em 2018, a Igreja celebra o Ano do Laicato. Este evento que teve início na Solenidade de Cristo Rei do Universo, de 2017, terá seu término no dia 25 de novembro de 2018.

O jubileu do laicato é uma proposta da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, e será acompanhado por Comissão Episcopal Especial para o Ano do Laicato, que ao longo de todo o ano desenvolverá atividades relacionadas com o tema. Deseja a Igreja no Brasil suscitar o protagonismo de seus fiéis.

“O ano jubilar recorda a todos os fiéis que é sua missão dar gosto as coisas de Deus, e ser luz a iluminar as trevas da ignorância e do pecado.” Um jubileu é sempre um aprofundamento de um tema de relevância, esse é o momento em que a Igreja volta todo o seu olhar para os fiéis leigos, fiéis que participam ativamente ou esporadicamente do apostolado católico. Com o lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo” (Mt 5,13-14), o ano jubilar recorda a todos os fiéis que é sua missão dar gosto as coisas de Deus, e ser luz a iluminar as trevas da ignorância e do pecado, muitas vezes presente em nossa realidade.

O laicato é uma categoria de fiéis que não receberam o Sacramento da Ordem em nenhum de seus graus (diaconato, sacerdócio, episcopado), mas, que em força de sua importância, desempenha um papel significativo na difusão da fé católica. Os fiéis leigos são figuras elementares da Igreja, é a favor destes que ela dispensa seus sacramentos, em comunidade com esses presta culto a Deus e com eles conta na realização de seus trabalhos apostólicos.

Em sua empreitada, a Igreja, almeja conscientizar os fiéis de sua importância e missão; tomando as propostas do Documento de Aparecida (2007), convida a todos a serem discípulos e missionários de Jesus Cristo. No passado, a Igreja teve diversos expoentes do laicato católico, nas mais variadas áreas, isso contribuiu para o crescimento e esplendor da mesma. Homens e mulheres que tinham consciência de seu papel, a relevância de sua missão e compromisso com o batismo recebido; estes atuavam na sociedade e nela aplicavam os princípios cristãos através da chamada Ação Católica: “Do meio pelo meio”.

Com o Ano do laicato a Igreja atingirá um grande grupo de fiéis e a estes proporá um compromisso de ser Igreja, unidos ao corpo místico, a irradiar as verdades do Evangelho e o agir cristão em um mundo ferido, que precisa reviver os valores da ética, da verdade e do altruísmo.

O jubileu do laicato é a hora do fiel leigo assumir seu batismo, mostrar ao mundo a alegria de ser filho de Deus e desempenhar seu protagonismo sendo “Sal da Terra e Luz do Mundo” (Mt 5,13-14).

 

Ir. André Luiz Oliveira, C.Ss.R.
Missionário Redentorista

(Fonte site A12)

LEAVE A REPLY