Vida para todos, Dom Manoel Delson.

0
125

 

Muitos conhecem a música “Eu vim para que todos tenham vida”, do padre José Weber. Trechos da letra: “Eu vim para que todos tenham vida, que todos tenham vida plenamente! (…) Onde está o teu irmão, Eu estou presente nele. Eu passei fazendo o bem, eu curei todos os males. Hoje és minha presença junto a todo o sofredor. Onde sofre o teu irmão, Eu estou sofrendo nele. (…) Entreguei a minha vida pela salvação de todos. Reconstroi, protege a vida de indefesos e inocentes. Onde morre o teu irmão, Eu estou morrendo nele”.

Infelizmente, hoje, o que mais vemos são relatos de irmãos morrendo por causa do descaso na saúde pública em nosso País. Quem depende exclusivamente do Sistema Único enfrenta uma verdadeira maratona. Quem está doente, sentindo dores e sintomas de uma enfermidade, pode esperar meses para ter uma consulta realizada? Não! Quem tem urgência e dá entrada num hospital pode ficar esquecido numa maca num corredor já superlotado? Claro que não! Quem, com muito apelo, consegue ficar num leito pode ficar acamado numa enfermaria onde a estrutura do local apresenta mofo, estrutura física precária, condições de higiene que colocam a vida em risco? Lógico que não! Quem consegue se recuperar onde não há medicamentos, equipamentos para os exames necessários e profissionais suficientes para atendimento? Difícil.

As políticas públicas, básicas para a vida digna em sociedade, não estão sendo empregadas. Recursos existem. Não digam que não! O que falta é o perfeito gerenciamento do erário. A corrupção é um câncer de difícil cura, que enriquece uns, em detrimento da morte de milhares que poderiam ver esses recursos empregados no SUS.

A Igreja é um segmento importante da sociedade. O ser humano religioso tem um quadro referencial de valores evangélicos que orienta sua vida numa prática de amor, justiça e paz. A Igreja une-se a todos que trabalham em defesa desses valores e defendem a vida. Tudo deve concorrer para que a vida humana seja respeitada e valorizada. Desse modo, uno-me a todos que têm este propósito de buscar o bem comum e defender a vida. Que possamos promover mais Atos Públicos, como o realizado na Paróquia de Cristo Rei, na Capital, para mostrar a todos a nossa indignação com o descaso na saúde.

“Onde salvas teu irmão, tu me estás salvando nele. (…) Da ovelha desgarrada eu me fiz o Bom Pastor. Reconduze, acolhe e guia a quem de mim se extraviou. Onde acolhes teu irmão, tu me acolhes, também, nele”.

Dom Manoel Delson

Arcebispo Metropolitano da Paraíba