Projeto Anjos da Pastoral da Saúde no Controle Social da Hanseníase

0
164
Resultado da ação do domingo:

Projeto Anjos da Pastoral da Saúde no Controle Social da Hanseníase

A comunidade da Torre, Zona Norte do Recife, foi beneficiada neste sábado (05), data em que se comemora o Dia Nacional da Saúde, com a Tenda da Mancha. A ação, voltada para a identificação de doenças de pele, e, principalmente a hanseníase, contou com vários dermatologistas e outros profissionais da saúde no Centro Paroquial Nossa Senhora do Rosário, onde os atendimentos duraram até às 13h.

A ação da Tenda da Mancha integra o Projeto Anjos da Pastoral da Saúde no Controle Social da Hanseníase e tem o objetivo de avaliar, orientar e encaminhar pessoas para os devidos tratamentos, se necessário, caso possuam hanseníase. No local, os profissionais entregaram materiais informativos sobre a doença e fizeram os encaminhamentos para as Unidades da Saúde da Família (USF’s) aos pacientes com suspeita da hanseníase. Ao todo foram atendidas 135 pessoas e, dentre esses, houve quatro casos confirmados e dois suspeitos.

A Tenda da Mancha do bairro da Torre foi a última com a parceria do Ministério da Saúde. No entanto, o coordenador da Pastoral da Saúde, Vandson Holanda, comentou do êxito do projeto e da continuidade. “A Tenda da Mancha e o projeto em si foram um sucesso. Essa é a última oficial com o apoio do Ministério da Saúde, mas hoje mesmo estamos estimulando a todas as comunidades entrarem em contato conosco para receberem um roteiro de como viabilizar esse trabalho em suas localidades”, frisou, afirmando buscar a permanência do apoio da Prefeitura, que já é parceria da ação, para dar prosseguimento à atividade.

Para a manicure e moradora do bairro do Cordeiro, Fernanda Reis, 35 anos, que está com suspeita da doença, a ação foi muito válida e importante para dar esclarecimento e encaminhamento ao seu tratamento. “Eu achei maravilhoso porque eu estava precisando deste atendimento que a comunidade não tem, e hoje tive a oportunidade de ser atendida”, elogiou, demonstrando tranquilidade em relação ao seu tratamento. “Eu nem suspeitava. Foi através de hoje que descobri, mas a médica me deu todas às orientações e me explicou que o tratamento para o meu caso é tranquilo e dura, apenas, cerca de seis meses “, completou.

Representando a Prefeitura do Recife, a coordenadora do Programa de Combate à Hanseníase, Elaine Cristina, reforçou a importância da parceria com o projeto. “É uma parceria importante porque unimos forças em prol da comunidade que muitas vezes já sofre com estigmas e o preconceito da doença”, destacou. Outro representante parceiro do evento, o Mestre em Saúde Pública do Movimento de Reintegração de Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan) e membro da Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH), Randal de Medeiros, explicou como é seu atendimento. “Nessas ações eu sempre sensibilizo os pacientes em relação à hanseníase, justamente mostrando quais os tipos de manchas, e eu vejo o quanto é importante porque conseguimos desmistificar a doença, e os pacientes a serem multiplicadores das informações”, relatou.

Para uma das dermatologistas que participou da Tenda da Mancha, Cláudia Melo, é relevante relatar que a doença é muito silenciosa, por isso, a análise e confirmação são essenciais. “A hanseníase é uma doença muitas vezes silenciosa e às pessoas demoram muito a ter conhecimento sobre ela, principalmente porque na fase inicial as machas são dormentes e não coçam. Por isso é importante captar esses pacientes na comunidade”, confirmou.

A Tenda da Mancha já atendeu centenas de pessoas durante as ações realizadas em várias comunidades como Morro da Conceição, Nova Descoberta, Santo Amaro, Campo Grande, entre outros. No atendimento na comunidade realizado neste sábado, além da Prefeitura do Recife, do Ministério da Saúde e do Morhan, a Pastoral da Saúde contou, também, com a parceria do Distrito Sanitário IV e da Paróquia da Torre. Estiveram presentes cinco dermatologistas, três agentes de saúde, um enfermeiro, além da equipe do Projeto Anjos da Pastoral da Saúde no Controle Social da Hanseníase.

Pascom Pastoral da Saúde