Palácio Episcopal de Petrolina será tombado pelo Governo de Pernambuco

0
594

A Secretaria de Cultura do Estado encaminhou à Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fudarpe) a autorização para início do processo de tombamento do Palácio Episcopal da Diocese de Petrolina. Com isso, fica proibida que seja feita qualquer alteração na estrutura arquitetônica do edifício e impossibilitada a construção de um shopping popular no local.

“O Palácio Diocesano representa muito para Petrolina e é nosso dever preservar todos os aspectos do patrimônio histórico da nossa cidade. Trabalhamos em sintonia com o secretário e ficamos felizes em ter nosso pleito atendido com tanta celeridade”, declarou o deputado Lucas Ramos. Com o processo iniciado na quinta (24/08), nenhuma intervenção pode ser realizada no imóvel.

Dom Manoel dos Reis de Farias não se pronunciou sobre o caso, pois, não reside mais na cidade, apesar de continuar sendo bispo emérito da diocese.

Por sua vez, o, também, bispo emérito de Petrolina, Dom Frei Paulo Cardoso, posicionou-se contra a utilização do espaço para a construção de um shopping popular. “Tenho várias razões [contra a construção], a primeira delas é pelo o que o Palácio representa para a história cultural, arquitetônica e religiosa de Petrolina. É como se fosse uma continuidade da Catedral. Dom Malan fez essa obra majestosa que é a Catedral e em seguida construiu o Palácio Diocesano. Outra razão, é que todo o entorno deve ser respeitado”, afirmou Dom Paulo.

O Palácio Episcopal da Diocese de Petrolina teve sua construção concluída em 1929, ocupando terreno doado à diocese. Foi edificado para funcionar como residência, servindo aos membros do clero.

Assessoria