Celebração do Domingo de Ramos emociona fiéis na Sé de Olinda

0

 

 

O Alto da Sé, em Olinda, foi o cenário de um momento de grande devoção para todos os católicos do Recife e região: a abertura das celebrações da Semana Santa, reverenciando a vitória de Jesus Cristo sobre a morte. Na manhã deste Domingo de Ramos, 09/04, o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido abençoou os ramos na igreja da Misericórdia e seguiu com a procissão de ramos, em direção a Sé de Olinda. O cortejo remete à simplicidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que entrou na cidade de Jerusalém, sendo saudado pelo povo de Israel, com ramos de oliveira e de palmeira.
Conduzida pelo arcebispo metropolitano, a procissão de ramos entoava cânticos como “Hosana ao filho de Davi!” e “Bendito o que vem em nome do Senhor”, que se somaram às badaladas dos sinos da Catedral da Sé, louvando festivamente a representação dos passos de Jesus em sua entrada na cidade santa.

A Missa de Ramos abre a Semana Santa, convidando os fiéis devotos para o centro do grande acontecimento da fé cristã: o mistério da paixão, morte e ressurreição do Senhor. Chegando à Catedral da Sé, dom Fernando Saburido presidiu a Celebração Eucarística de Ramos, diante do templo repleto de fiéis empunhando ramos de palmeiras. A segunda leitura da missa apresentou a carta de São Paulo aos Felipenses (FL 2,6-11), que ensina: “Jesus esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e tornando-se igual aos homens. Encontrado com aspecto humano, humilhou-se a si mesmo, fazendo-se obediente até a morte, e morte de cruz. Por isso, Deus o exaltou acima de tudo e lhe deu o nome que está acima de todo nome.” Em sua homilia, dom Fernando Saburido lembrou que Jesus, ao ressuscitar, reaparece aos discípulos, saudando-os com a paz. O arcebispo destacou que o mundo precisa reconstruir a paz e convidou a comunidade presente a ser disseminadora de paz, adotando gestos simples, como ter uma atitude solícita para com os menos favorecidos e rezar pela paz mundial.

A Missa do Domingo de Ramos também foi especialmente aguardada pela comunidade católica porque é a oportunidade para os fiéis de todas as comunidades, paróquias e dioceses no Brasil contribuírem com um gesto concreto para ajudar a transformar o mundo, aderindo ao Dia Nacional da Coleta da Solidariedade, em favor da campanha da Fraternidade 2017, que neste ano elegeu com tema Fraternidade: Biomas Brasileiros e defesa da Vida. Os recursos arrecadados com a Coleta Nacional da Solidariedade serão destinados a apoiar projetos relacionados ao tema da Campanha da Fraternidade na Arquidiocese e também para apoiar as ações do Fundo Nacional da Solidariedade, administrado pela Confederação Nacional dos Bispos (CNBB).

Alguns fiéis costumam levar para as suas casas os ramos de palmeira abençoados e fazem com eles um crucifixo em memória da Páscoa do Senhor. Segundo a aposentada Marluce Fátima da Conceição, da paróquia de Nossa Senhora de Guadalupe, participar da Missa de Ramos na Sé de Olinda e da vivência da Semana Santa é uma maneira de se reaproximar do martírio que Jesus sofreu, pela humanidade. “Eu me emociono com as leituras do Evangelho, com as vias-sacras, procissões, pois da maneira como tudo é apresentado, me sinto parte da Igreja. “, declara a paroquiana que levou três ramos bentos para distribuir com a família.

(Pascom Arquidiocese)

Share.

Leave A Reply