Artigo escrito por Dom Lucena na JMJ Cracóvia 2016

0

Cracóvia, Polônia, terra de santos e mártires, terra de São João Paulo II, fundador e patrono da Jornada Mundial da Juventude e o Santo dos Jovens; e de Santa Faustina Kowalska, que recebeu a mensagem de Jesus Misericordioso, onde se realiza a XXXI Jornada Mundial da Juventude (JMJ), de 26 a 31 deste mês de julho de 2016, que tem como tema “Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia (Mt 5,7)”. O Papa João Paulo II tinha um carisma todo especial para interagir com os jovens, assim como o Papa Francisco. Vemos uma cidade tomada por jovens cheios de alegria e entusiasmo: “Esta é a juventude do Papa”, gritam.

A cidade de Cracóvia e o tema dessa jornada mundial foram justamente escolhidos por estarmos no Ano Santo da Misericórdia. Os jovens vivem uma profunda experiência do encontro pessoal com Cristo misericordioso. Jovens do mundo inteiro com Cristo, com o Papa Francisco e a Igreja: celebram a Eucaristia da Divina Misericórdia com grande compromisso e entusiasmo nos santuários da Divina Misericórdia, de São João Paulo II e de Santa Faustina. O grande segredo é acolher a misericórdia de Deus em nossas vidas. Diante de tantos sinais e dificuldades, ou seja, em qualquer situação, somos chamados a fazer a experiência do amor misericordioso do Senhor e construir uma sociedade mais justa e fraterna. Nos tempos de hoje, com as violências, ataques, guerras, corrupções, maldades, divisões, dependências e frustrações, o peregrino é sinal de que em Cristo Misericordioso, a esperança tem seu fundamento.

Esta Jornada Mundial da Juventude tem um caráter particular. A Polônia tem uma realidade histórica de mais de mil anos de cristianismo, sem esquecer as feridas que marcaram a vida do povo. A vinda dos jovens enche todos de esperanças. Muitos jovens fizeram grandes sacrifícios para poderem participar desta Jornada. Alguns caminharam durante vários dias para poderem chegar na Jornada, outros passaram os últimos três anos, economizando, fazendo promoções, pedindo colaboração para poderem pagar as despesas, outros não puderam chegar por causa da intolerância religiosa. Milhares de jovens, centenas de culturas diferentes e dezenas de línguas diversas reunidos na fé em Jesus Cristo. No final, todos carregam na bagagem espiritual o testemunho da fé dos mártires e dos santos que na vida não abandonaram Jesus nem a cruz.

Esta Jornada Mundial da Juventude traz muitos bons frutos para a nossa juventude, tão sedenta de Deus, e que estes jovens sejam sempre portadores da grande e bela mensagem cristã a todos os ambientes em que vivem: família, amigos, escola e divertimentos.

Que nossos jovens sejam radicais na sua vida cristã, amando, fazendo o bem e vivendo a fraternidade, transformando o mundo no amor. Sejamos instrumentos da misericórdia de Deus.

Deixemo-nos inspirar pela oração de Santa Faustina, apóstola humilde da Misericórdia Divina nos nossos tempos: «Ajuda-me, Senhor, para que os meus olhos sejam misericordiosos, de modo que eu jamais suspeite nem julgue as pessoas pela aparência externa, mas perceba a beleza interior dos outros e possa ajudá-los; o meu ouvido seja misericordioso, de modo que eu esteja atento às necessidades do próximo e não me permitais permanecer indiferente diante de suas dores e lágrimas; a minha língua seja misericordiosa, de modo que eu nunca fale mal do próximo; que eu tenha para cada um deles uma palavra de conforto e de perdão; as minhas mãos sejam misericordiosas e transbordantes de boas obras; os meus pés sejam misericordiosos, levem sem descanso ajuda aos meus irmãos, vencendo a fadiga e o cansaço; o meu coração seja misericordioso, para que eu seja sensível a todos os sofrimentos do próximo».

Enfim, a JMJ 2016 foi um grande tesouro renovador para a vida de toda a Igreja de Jesus Cristo. Jesus misericordioso, representado na imagem venerada pelo povo de Deus no Santuário de Cracóvia a Ele dedicado, envia-nos!

Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena, em Cracóvia, Polônia.

Share.

Leave A Reply