Abertura da Porta Santa em Maceió

0

Dom Antônio Muniz abrirá a Porta da Misericórdia no próximo domingo, 20, na Catedral Metropolitana

No próximo domingo, 20, a Arquidiocese de Maceió realizará a abertura da Porta da Misericórdia, na Catedral Metropolitana, numa cerimônia que será presidida pelo arcebispo, dom Antônio Muniz Fernandes. A celebração para a abertura da Porta Santa começará, às 9h30, na Igreja São Gonçalo, no bairro do Farol. Os fiéis sairão em procissão até a Catedral, onde o arcebispo abrirá a porta esquerda da Igreja, seguindo um rito especial preparado pelo Pontifício Conselho para Nova Evangelização e aprovado pela Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos.

A abertura da Porta Santa faz parte do Jubileu da Misericórdia declarado pelo papa Francisco, aberto oficialmente no último dia oito de dezembro em Roma e que irá até o dia 20 de novembro. O ato simboliza a acolhida da Misericórdia da Igreja ao povo, como pede o pontífice. “Esta fonte nunca poderá esgotar-se, por maior que seja o número daqueles que dela se abeirem. Sempre que alguém tiver necessidade poderá aceder a ela, porque a misericórdia de Deus não tem fim”.

A Porta Santa é o símbolo da Misericórdia, que é aberta para todos àqueles que se arrependem e pedem perdão. E o acolhimento é demonstração dos braços abertos do Pai [Deus], que acolhe a todos sem distinção.

Dom Antônio Muniz explica que escolheu da porta esquerda da Catedral de Maceió fazendo referência ao pecador arrependido. “A entrada será pela porta esquerda devido ao pecado que entorta o pecador. E que ao sair pela porta perdoado, deixará de ser torto”, disse dom Antônio.

Logo após a Porta ser aberta pelo arcebispo e todos adentrarem na Igreja Catedral, será celebrada a Santa Missa.

Ano Santo da Misericórdia

“Sede misericordiosos como o Pai”. Este é o lema do Ano da Misericórdia que teve início no dia 8 de dezembro desde ano, na Solenidade da Imaculada Conceição, e se concluirá em novembro de 2016. O Ano extraordinário foi convocado pelo pontífice durante celebração da penitência, na Basílica de São Pedro, no Vaticano. Naquela ocasião, ele destacou. “Pensei muitas vezes no modo como a Igreja pode tornar mais evidente a sua missão de ser testemunha da misericórdia. É um caminho que começa com uma conversão espiritual; e devemos fazer este caminho. Por isso decidi proclamar um Jubileu Extraordinário que tenha no seu centro a misericórdia de Deus. Será um Ano Santo da Misericórdia”, disse Francisco.

A iniciativa do papa convida ainda os fiéis do mundo inteiro a celebrarem o Sacramento da Reconciliação. De acordo com comunicado da Santa Sé, a abertura do jubileu irá acontecer no 50º aniversário do encerramento do Concílio Vaticano II e, “adquire um significado particular, impelindo a Igreja a continuar a obra começada pelo Vaticano II”.

O lema episcopal do papa Francisco é ‘miserando atque eligendo’, que recorda passagem do Evangelho de São Mateus: “olhou-o com misericórdia e escolheu-o”.

Fonte: Arquidiocese de Maceió
www.arquidiocesedemaceio.org.br

Share.

Leave A Reply