Missão e Família

0

Iniciamos o mês de outubro, mês dedicado às missões, mês do Rosário, mês da Padroeira do Brasil, mês das crianças. Depois de vivenciarmos com disposição o mês da Bíblia, tendo-a nas mãos, a Palavra de Deus colocada no coração, agora, pomos os pés na missão. Somos chamados a partilhar, com os irmãos e irmãs, o dom da Palavra que acolhemos em missão. O rosto missionário da Igreja possa resplandecer em todas as nossas paróquias, comunidades, pastorais, movimentos e serviços. Sejamos Igreja em estado permanente de missão, “Igreja em saída”, “Igreja solidária” que vai ao encontro de todos, especialmente dos que mais sofrem, para compartilhar a alegria do Evangelho!

Neste domingo, dia quatro de outubro, dia de São Francisco de Assis, que cantava “louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a mãe terra, que nos sustenta”, o trecho do Evangelho (Mc 10,2-16) trata do valor do matrimônio e de sua indissolubilidade, a ser vivido na fidelidade, como “uma só carne”, segundo a vontade do Criador (Mc 10,7), conforme o ensinamento de Jesus aos seus discípulos. A família tem sua raiz no próprio plano de Deus. Na Criação (Gn 2,18-24) é ressaltada a unidade inseparável que une homem e mulher na vida conjugal. Pela graça de Cristo, cada casal pode cumprir o desígnio do Criador, permanecendo como “uma só carne”, nas diversas situações da vida familiar.

Perguntamo-nos: “Que tipo de mundo queremos deixar aos nossos filhos (cf. Laudato si’, 160)? Não podemos responder, sozinhos, a esta pergunta. É o Espírito que nos chama e desafia a respondê-la com a grande família humana. A nossa casa comum não pode mais tolerar divisões estéreis. O desafio urgente de proteger a nossa casa inclui o esforço de unir toda a família humana na busca de um desenvolvimento sustentável e integral, pois sabemos que as coisas podem mudar (cf. ibid., 13). Que os nossos filhos encontrem em nós pontos de referência para a comunhão! Que os nossos filhos encontrem em nós pessoas capazes de se associarem com outras para fazer florir todo o bem que o Pai semeou”, ensina o papa Francisco.

Precisamos escutar o que Deus tem a dizer sobre a família e o matrimônio. O matrimônio entre cristãos é sinal, é sacramento do amor entre Cristo e a Igreja. São Paulo explica este mistério de modo belíssimo no capítulo quinto da Carta aos Efésios: marido e mulher devem se amar como Cristo e a Igreja (cf. Ef 5,21-32). Que o Senhor socorra as famílias e fortaleça no amor os esposos, pais e filhos, cristãos.

No Vaticano, neste dia 04 de outubro, o Papa Francisco faz a abertura da 14ª Assembleia Ordinária do Sínodo dos Bispos que se estende até o próximo dia 25, tendo como tema “a vocação e a missão da família na Igreja e no mundo contemporâneo”. O Sínodo ressalta o valor do matrimônio e da família, à luz da Palavra de Deus e do Magistério da Igreja, procurando oferecer propostas pastorais para os desafios que os casais e as famílias enfrentam na atualidade. A Igreja considera que a família merece um lugar destacado nas preocupações dela mesma, mas também dos governos e responsáveis pela vida dos povos.

Rezemos pelo Sínodo, pelas famílias, pelos missionários, pelo Brasil e por todos os que lutam e caminham pela paz. Que a Mãe Aparecida, padroeira do Brasil, nos guie, nos encoraje e nos ajude a viver em família e em permanente estado de missão.

Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena
Bispo de Guarabira(PB)

Share.

Leave A Reply